Minha foto
Paulista, Pernambuco, Brazil
As vezes sou poeta. As vezes sou poesia. Folhas ao vento que viajam em pensamento. As vezes sou um sorriso e um olhar. Sou perfume da essência a igualar. As vezes sou a gota d’água que faz toda uma diferença. As vezes sou menino, as vezes sou homem. As vezes sou livre! Quero ser eu de mim mesmo. As vezes nem existo!

29 de março de 2010

O Gringo

Andando nas ruas do recife do nada surge um personagem bastante curioso. 

O gringo de boa aparência de um caráter inconfundível e de uma personalidade inigualável. 
E andando com ele chegamos a um lugar muito agradável de uma paisagem exuberante. 
Estávamos a um passo do mar sentíamos o vento e a brisa a sopra em nossa face, para ser mas exato sentíamos a mais procurada e pura liberdade. 
Foi tudo tão inesperado eu não esperava conhecê-lo tão pouco permiti que entrasse em meu mundo, ele chegou de maneira surpreendente e certo de marcar minha vida que o deixei entrar no meu mundo. 



Sentamos de frente para o mar e conversamos assuntos que só nos dizem respeito claro! 
E foi extraordinário contou de suas dores, aflições, anseios, desejos e no movimento do mar, nos esbarrar das ondas nas rochas ele me levou a viajar no seu mundo, um mundo repleto de paz e de liberdade. 

Sabe qual era o seu maior sonho? 
Era de voar e ser totalmente livre! 
E ele realizou seu sonho ele era sem sombras de duvidas totalmente livre. 

E no balanço do mar, o tempo passa as horas também, e tudo quanto conversamos o vento levou nada, nada mesmo ficou para servir de tristeza nem dor. 
E me levou a imaginar flutuando naquele lugar saindo completamente do chão, e sobre as ondas flutuamos e sem destino encontrar um lugar para repousar, e assim olhando para lua adormeci. 

E quando acordei estava no mesmo lugar ele havia partido, de tal forma que, nem sei explicar... Adormeci e não percebi. 
Quando me dei conta ele tinha desaparecido sem deixar rastros. 
Hoje confesso depois de passar alguns dias  me dei conta que sentia e sinto falta do personagem pois, deixou tantas coisas boas lembranças, a paz e acima de tudo a sensação de ser livre.


 Na verdade queria ser como ele! 

O que, mas me entristece é lembrá-lo e não saber onde procurá-lo, tenho medo de voltar onde estávamos e ele não estar lá, não senti-lo junto a mim. 
Quando fecho os olhos com lágrimas lembro-me dos momentos inesquecíveis que passamos juntos, momentos esses que não se repetiram jamais. 
Hoje sei o porquê tinhas que partir e sei que não poderia prender-te, pois acabaria com teu sonho e tiraria tua liberdade, chegaste livre e livre partistes. 



Mas a realidade é que partistes sem mim, mas sei que estais por ai no mar entre as ondas. 

Quem sabe um dia ele te encontre e te leve a passear para que sintas a brisa soprar e assim sentir o que é verdadeiramente ser livre. 

É amigo te trago em meus pensamentos e no meu coração, jamais me esquecerei de ti. 
E se um dia recordares de mim volta e me faz sentira sensação de ser livre, e me faz lembrar tudo de novo, pois apesar de tua partida não me arrependo de nada. 

Faria tudo de novo!


Glebson Lima


2 comentários:

gℓ£bSØи ŁiMå disse...

- As vezes nem existo.

jacy e marcelo disse...

poxa amei tudo vc tem um talento escontido, poder mostrar mais estarie aqui para ler tudo te dolo muito