Minha foto
Paulista, Pernambuco, Brazil
As vezes sou poeta. As vezes sou poesia. Folhas ao vento que viajam em pensamento. As vezes sou um sorriso e um olhar. Sou perfume da essência a igualar. As vezes sou a gota d’água que faz toda uma diferença. As vezes sou menino, as vezes sou homem. As vezes sou livre! Quero ser eu de mim mesmo. As vezes nem existo!

20 de dezembro de 2011

As horas passam

                                                                                                     Fonte google




Ao tempo, folhas ao vento.
Ao acontecimento, folhas ao vento.
A liberdade, folhas ao vento.

É o tempo passa e tudo está passando.
As horas passam!
E que tudo passe.

Folhas ao vento ao meu pensamento, e que voe para bem longe,
onde eu possa encontrar sossego e paz.

Fluindo águas claras sem medo do rio, quero desaguar no mar.
Só contemplo o belo, viver da vida e flutuar.

Quero folhas ao vento.

Quero flutuar.

Glebson Lima

7 de dezembro de 2011

Ao vento


                                                                                      Fonte google



Sem os pés no chão ao vento me levo,

Sem saber quem é,

Se para onde vai.


Levo-me no vento do sul e o vento levou,

Aqui não é o meu lugar.

Sinto-me em paz nas asas do vento,

Não sei para onde vai.


A brisa a soprar veleja no mais alto mar,

Caravelas e barcos me deixam sem saber como agir.


Ao ventou estou sem quer saber aonde vou,

Passou e soprou para onde levou meu pensamento.

Um passo ou continuo ao vento?



“Vento leva-me para lugar algum,

Onde tudo lá é nada e só existe nada.

Quero e só quero em ti repousar,

Encontrar meu lugar”.


Glebson Lima

25 de novembro de 2011

Aos pensamentos

                                                                                        Fonte google



... Só são os pensamentos que são...
Mas são pensamentos... tristes e infelizes, ainda que vivos e esquecidos... ainda são pensamentos.

Em ti, os pensamentos infelizes...
Em mim, a infelicidade de tê-los, tê-los  comigo os pensamentos.

Aos pensamentos folhas ao vento, que possam fluir e levá-los, e levá-los pra bem longe. Ainda que longe os bons... ainda que longe os ruins, só quero a doce paz dos ventos.

Abrir os braços e sentir a brisa dissipando os meus pensamentos... retirando de mim os mais terríveis e rancorosos dos males os pensamentos.

Levando de mim os bons momentos, aqueles que guardo com tanto amor e carinho,
só são os pensamentos que são e são meus.

Como uma folha caída no chão...
Folhas ao vento... só são os pensamentos que são.

Glebson Lima

21 de novembro de 2011

Sem sentidos

                                                                                       Fonte google

Nem sei o que dizer... as palavras me falta.
São ausentes os pensamento vãos, me calo e não ouço nada.

Isso não é normal!
Normal seria calar-me e ouvir vozes.
Daqui e dali, sons e sussurros da melodia.

Luzes ausentes, pensamentos descontentes.
Doce ilusão da doçura, sonho lindo de sonhar.

Sou um mudo, cego e surdo.


Glebson Lima

16 de outubro de 2011

Agoniado


                                                                                Fonte google

Agoniado, é uma dor estranha por dentro que me faz perder o chão.
Sei que agi como achava ser certo, não sei o que houve as coisas desandou.
Não queria que fosse assim por que te amo!

Preciso de Ti, eu sei!
Preciso do teu amor, do teu carinho e cuidado.
É estranho estar sem Ti, é como se faltasse algo, não sei!
Só sei que estou triste, e triste vou estar até lá...
Se houver um lá!

Te amo.




Glebson Lima

9 de outubro de 2011

Livre


                                                                                                               Fonte goolge

Quase sempre se precisa parar para pensar, e refletir no tudo e ao mesmo tempo no nada.
É quase sempre necessário ficar só, um dia, uma hora, um minuto... Um pouco.

Não é preciso parar no tempo, pois, o tempo é rudi e cruel nos faz descansar, relaxar... Parar.
Os únicos instantes da vida que temos são desperdiçados por um só pensamento... Um vazio.

Para ser feliz só é necessário... Respirar! 
Ser feliz é ter um lápis e um pedacinho de papel.

Amar é dizer à vida que sou livre!

17 de setembro de 2011

Palhaço de Mim

                                                                                                                Fonte Google


Hoje o que sinto um sentimento,
não sei se ódio nem rancor.

Hoje o que sinto uma dor,
não sei se magoa nem tristeza.

Hoje o que tenho um sorriso,
não sei se falso nem disfarçado.

Hoje o que falo não tem sentido,
não sei se loucura ou aflito.

Hoje o que espero,
não sei se carinho nem amor.

Hoje o quero,
não sei se amor, carinho e sucesso.

Hoje a minha expressão,
não sei triste nem feliz.

Hoje,
só hoje o palhaço sou eu.


Glebson Lima

17 de agosto de 2011

Sozinho



Sinto saudades dos lugares que só em pensamento fui,
saudades da vida pacata do campo onde
 só as flores do campo exalam perfume.

Saudades da terra molhada e o cheiro do orvalho nas folhas verdes,
do doce som das águas claras a jorrar das cachoeiras,
Saudades de ti, oh Bahia.

Sozinho, sinto
saudade do meu amor.

Glebson Lima

23 de julho de 2011

Transbordo



Sempre que choro me sinto só, 
São inevitáveis as lágrimas clamam por liberdade. 

Sempre que me busco nas vielas frias e sombrias, 
Onde os becos escuros são inóspitos em minha alma. 

Ainda vago pelas ruas sem destino buscando em mim o horizonte, 
Onde penso que tudo são flores. 

Minha alma clama pela tranqüilidade do alto mar, 
E o movimentar das ondas nem existe mas. 

Busco o vazio a saciar a cede que resseca a minha alma, 
Onde o deserto é avassalador. 

As vielas já estão ressecas, 
O vazo transbordante é inesgotável. 

Busco em mim a felicidade quando me perco, 
Em sonhos descanso meu cansaço. 

Já me sinto perder o ar quando só me sinto, 
Transbordo em tristeza o soluçar me cala a voz. 

Sempre que choro transbordo
.

Glebson Lima

30 de junho de 2011

Deságuo em meu mar


Sentimento confuso que aperta o coração 
Não sei se tem sentido destino, 
Não é amor algo além o que sinto não tem definição. 

Meus sentimentos foram atraídos pela fragilidade 
Que habita em teu olhar, 
É puro e inocente. 

Tal como uma criança que acabara 
De ganhar a tão esperada liberdade no ventre da mãe. 

São confusos tenho medo, 
Já não sei como agir. 

Posso estar deixando o que tanto procurei escapar por entre os dedos, 
Me ofereces algo que tanto busquei em vãs braços, 
E que nunca encontrei. 
Meus olhos continuam cegos ao visível. 

Triste me encontro agora pois sei que não estais feliz, 
O sofrimento é visível tal como o que sentes. 
Não é fácil tomar decisões, minhas palavras te entristece, 
Eu sei mas preciso me libertar. 

O que mais desejo é o som que vem das águas, 
A brisa suave do vento e ver além, preciso tomar decisões. 
Preciso deságuar no mar para me encontrar. 

Glebson Lima

16 de maio de 2011

Desabafo



Estou cansado de tanta coisa, já nem sei mais como agir.
A preocupação é tanta que faz com que eu me esqueça e pense em outros, 
Isso está acabando comigo.

Mas é inevitável, eu sou assim!

O que fazer?
Como agir?

Tentar fingir, ou ser quem eu não sou?
Iludir-me? Fugir de mim?

Ai, assim eu enlouqueço de vez!

E você que não dá sinal de vida?
Não liga não me visita só me faz ter ânsia,
Ânsia de sofrer por me quer te proteger.

Ao menos me avisa: Estou vivo!
Ficarei feliz em só ouvir tua voz.

Às vezes meu eu me tira a própria paz que nele ah, 
E me faz ter insônia mesmo estando acordado.

Isso tudo me sufoca, quero só ter paz!
Estou cansadinho, vou dormir.

Glebson Lima

21 de abril de 2011

A cor do céu


Meu céu já não possui tanta cor e dimensão,
As cores já não posso discernir o que vejo.

Meus olhos buscam mais, eles buscam meu rosto,
Rosto esse que já não lembro como é.

As cores fogem dos meus olhos,
Já é manhã e as cores não se mostram.

Procuro você e não encontro...
Faz-me enxergar as cores do céu.

Cego estou não contemplo as cores,
E o vento leva os meus sonhos pelo ar.

A vida passa como as nuvens no ar,
 E as cores retornam a não se mostrar.

Desvendo os olhos e nada passo a enxergar,
O brilho do sol ofusca-me e me cega.
E as cores do céu não consigo enxergar.

As cores do céu quero enxergar,
E desvendar o mistério que possuem meu olhar.

Glebson Lima

28 de março de 2011

Um presente




Um presente... Revela uma surpresa.
Qual reação causará?
Sorrisos e abraços?
Olhar de desprezo ou nem mesmo um olhar?

Com tanto carinho e amor.
A reação não se esperou,
Você sorriu e agradeceu.

Com tanto carinho e amor...
Meu coração escolheu.

A reação não era a esperada,
Um abraço... Um beijo,
Um toque.
Esperava mais!

O maior presente você já tem,
O meu coração.

Glebson Lima

10 de março de 2011

Branquela



Linda branquela que pude por duas vezes esbarrar,
Bela és, e o teu olhar me faz lembrar do nada.

O sorriso dos teus lábios fez-me encantar,
Andas sem nada perceber que teu sorriso encanta sem saber.

Apaixonei-me por teu lindo olhar,
A expressão do teu rosto me faz pensar que na vida nada há.

Andas faceira de óculos escuros escondendo o rosto,
Sem notar que teu sorriso faz arrasar.

Um sorriso e um olhar que sinto jamais encontrar,
Só me resta a lembrança que ficará nos meus pensamentos.
Sempre levarei o teu sorriso em meu olhar.

Faceira banquela do sorriso encantador.

Glebson  Lima

3 de março de 2011

Pingos de Chuva



A madrugada chovera,
E os pingos que por entre as brechas das telhas
Entravam caiam sobre meu rosto,
Levando-me a flutuar e te sentir.

Dançando contigo sobre a luz da lua,
E te fazendo flutuar.

Fechei os olhos e não consegui ver nada,
Só teu rosto angelical.

A música no ar e o vento a soprar,
Levando teus cabelos a bailar.

A cada nota a soar uma sensação,
Teu perfume doce e suave a embalar meu corpo.


Senti tua presença ao meu lado,
Senti-te bem presente recostado ao meu peito
Buscando o calor do meu corpo,
Calor que só encontraras em mim.

Glebson Lima

22 de fevereiro de 2011

Que me ama



De repente um alguém que passou,
Fixou seus pés em meu coração.

Simpático moço e de bom coração,
Fez-se marca no meu coração.

Ás vezes estúpido e grosso,
Deixa-me triste.
Ele sabe bem!

Mesmo assim me ama.

Ama-me como ninguém jamais me amou,
Sinto num abraço que só a ele pertence.

Quando o envolvo no meu laço
Apertado que só ele sabe como é.

Sinto seu amor em cada abraço
 Apertado dos meus braços que lhe dou.

Sim, ele me ama!

O meu amor supera barreiras e fronteiras,
Ele sente quando o abraço.

Não tenho dúvidas ele me ama,
O meu amor é maior que o dele.

O amo sem medo e sem receio,
Quero sempre junto a mim.

Fiel e leal meu amor é maior em você.

Eu tenho um amigo que me ama.
Que me ama!

Glebson Lima

13 de fevereiro de 2011

Encantado



Menina do sorriso bonito
Do olhar desconfiado,
Um encanto de menina
Encantou-me.

Doce perfume suave no ar
Passou e se vez avassalador.

Tua voz mansa e suave me faz lembrar
Das águas calmas de um rio,
Onde quero repousar infinitamente.

Teu olhar tem medo de se apaixonar
O coração pulsa forte e deseja
Mas a força do teu ser ainda não se rendeu ao amor.

Quero fazer do teu céu cor de rosa,
Quero ver teu lindo sorriso todos os dias estampado
Em meu olhar.

Vem tomar banho de chuva sentir na pele a liberdade,
Vem viajar pelo ar e mergulhar no mais azul anil do céu.
E desfrutar do aconchego do meu abraço nas mansas e delicadas nuvens.

Vem dançar comigo! 

Glebson Lima

8 de fevereiro de 2011

Chorei lágrimas



Essa noite andei sobre passos cautelosos,
E regressei.

Senti um aperto no peito,
Parei e tentei fingir que nada havia acontecido.

Foi mas forte que eu e não pude controlar,
A dor era algo muito forte, eu tinha que compartilhar.

O fiz, e chorei lágrimas,
Ajoelhei-me e não pude dizer uma palavra,
Só lágrimas.

Um som não se ouviu,
Apenas o som das lágrimas.

Glebson Lima

3 de fevereiro de 2011

Noite em claro



Essa noite passei em claro por palavras
Frias e tristes ditas por teus lábios.

Tentei juro que tentei...
Mas minha mente que me contempla em silêncio
Não parou de me relembrar.

Vi-te face a face usando as palavras
Ditas sem pensar no dano que iria causar.

Chorei sem que houvesse uma lágrima a jorrar na minha face,
Minha mente chorou e pediu por socorro.
Noite em claro trouxe tristeza ao meu coração.

Arrasou-me por dentro foi pior que uma flecha
 A penetrar na carne.

Foi como a dor de uma agulha a penetrar no coração,
Que de tão fina me leva a morte.

Perdi um dia de juventude amanhã já não serei o mesmo,
Oh noite em claro.

Glebson Lima

29 de janeiro de 2011

Prova do meu amor



Saboreia meus lábios te envolve na minha boca,
Prova do meu amor.
Provas do mel e minha boca pede por um beijo.

Um banho de chuva vou te dar, correr e brincar pisar na água pura
A cair do céu o mel.

Vou te fazer sentir frio e a cada gota de chuva que cair na tua pele
Sentirás o meu amor.

Um beijo molhado de água de chuva pura,
Delírio de intenso.

Molhado vou te abraçar sentindo na intensidade do meu olhar teu frio,
Vou te aquecer ao chover, te envolver no laço do meu abraço.

Correr e brincar pisar na água pura,
Quero da tua saliva provar jamais esqueceras.
Do beijo caliente, ardente que vai te beijar.

Vem... Se envolver até amanhecer,
Adormecer ao teu lado e abraçadinho esquentando teu frio.

Saciando tua cede a cede do teu frio.
Provas do meu amor.  

Glebson Lima

14 de janeiro de 2011

Lembranças


Momentos doces vivido ao teu lado,
Inesquecíveis jamais levados como folhas ao vento.

Os pensamentos centrados não permitem esquecimento,
Centrados sempre voltam ao ponto de partida.
As doces lembranças.

As doces lembranças pedem relembranças,
Está na carne, na alma e no som.

Te confeço não quero esquecer!
Só me restam lembranças de um amor puro e verdadeiro,
Isso nem o tempo pode esquecer.

Ter-te na noite recostado em meu peito,
É a maior e mais doce lembrança que recordo.

O tempo vai se encarregar de cuidar de nós,
Mas jamais apagará o que guardo em meu coração.

Teu inspirar forte de amor, tua cede e o teu calor,
As doces lembranças do nosso amor.

Vou virar a página.
As doces lembranças.

Glebson Lima

8 de janeiro de 2011

Sussurro


Delicadamente sentimental, expressão em massa.
Voar sobre as ondas do mar, sentindo na face à liberdade,
Ser livre é o que me falta.

Sonhos distantes na palma da mão,
Eterno amor e carinho.

Respirar fundo o ar forte que do vento vem é essencial.
Corpo de homem alma de criança carente...
Um abraço envolve num laço e me apaixonei,
Poeta e poesia são folhas ao vento que viajam em pensamento.

Sou o silêncio as palavras,
Ofegante inspiração revela o que falta,
Carinho flui aproxime-se.

O grito calado que ecoa em silêncio, sufoca a alma e o coração no peito.
Sentimento de dor, vazio insaciável rasga o peito em fel.

Alivio a saciar a busca, um cansaço na alma avassalador,
Delicado um toque sensível a um olhar.
Defino-me em um toque.
Segredo!

Glebson Lima

3 de janeiro de 2011

Tua sede



Insaciável sede de estar perto,
Num abraço de carinho, eufórica respiração.

És o amor mais belo que já conheci,
Teu abraço me revela o verdadeiro amor.

Dar-te carinho é meu maior prazer,
Te sentir saciado é minha felicidade.

Teu carinho em mim flui sem pensamento,
 Um perfume sem cheiro.

A noite já não é tão bela sem te ter ao meu lado,
Sentir teu cheiro, a tua cabeça recostada em meu peito.
Olhar em teus olhos e encontrar paz,
Verdadeira paz.

Sentir-te filho, criança ser embalada por meus braços,
Ver teu sorriso de felicidade é minha maior alegria.

Insaciável sede, sede de amar,
Você bebeu de mim mais uma vez.

Glebson Lima