Minha foto
Paulista, Pernambuco, Brazil
As vezes sou poeta. As vezes sou poesia. Folhas ao vento que viajam em pensamento. As vezes sou um sorriso e um olhar. Sou perfume da essência a igualar. As vezes sou a gota d’água que faz toda uma diferença. As vezes sou menino, as vezes sou homem. As vezes sou livre! Quero ser eu de mim mesmo. As vezes nem existo!

25 de outubro de 2010

Como uma Droga


Calo-me pra não dizer o que realmente sinto.
O que você fez comigo?
Não consigo parar de pensar em você,
Dos momentos que vivemos.

Você conquistou-me,
Mas não posso fazer isso.

Isso nunca aconteceu comigo.
Sinto muito, meu desejo era poder me entregar,
Para fazer-te feliz e te suprir.

Mas não posso, não posso ir contra tudo o que penso.
Tenho tudo ao meu controle não posso permitir que fuja de mim.

Tua fraqueza me fez balançar,
Tua carência supriu a minha.

Você toca fundo no coração.
Meus cuidados foram mais contigo do que comigo,
Cuidei de ti e esqueci de mim
Esqueci que sou frágil e indefeso.

E que não estou preparado pra um futuro,
O forte que há em mim desabou.

Afinal não sou de ferro,
O que eu menos esperava aconteceu.
Não posso, não posso.

Perdão!
Foi como uma droga.

Glebson Lima

5 comentários:

Daniel Savio disse...

As vezes demonstar os próprios sentimentos envolve mais força do que se imagina...

Fique com Deus, menino Glebson Dllima.
Um abraço.

Sônia Silvino disse...

Oi, queriiiido!
Vim retribuir a tua amável visita que é muito preciosa para mim.
Que a tua semana seja simplesmente maravilhosa!!!
Beijocas, muitas!
Sônia Silvino's Blogs
Vários temas & um só coração!

IRGS; disse...

lindao, lindo, lindao *_*

MichelleM. disse...

Ola!passei pre te deseja uma ótima noite,o blog ta lindo...
beijos!!!

Laio Cherolle disse...

"A emoção acabou ,que coincidência é o amor"(...)


gostei!