Minha foto
Paulista, Pernambuco, Brazil
As vezes sou poeta. As vezes sou poesia. Folhas ao vento que viajam em pensamento. As vezes sou um sorriso e um olhar. Sou perfume da essência a igualar. As vezes sou a gota d’água que faz toda uma diferença. As vezes sou menino, as vezes sou homem. As vezes sou livre! Quero ser eu de mim mesmo. As vezes nem existo!

15 de dezembro de 2010

Culpado


Culpo-te por estar assim desse jeito sensível,
Despertou em mim algo que estava aprisionado no fundo da alma.

Não estava preparado para sentir tudo isso, mas uma vez,
Hoje me sinto perturbado, assombrado por um sentimento que estava morto.

O sentimento é delicadamente amor lindo de viver,
Não me deixou em paz, desde então sofro...
Sofro num vazio de morrer,
Agora sozinho estou pelas ruas a vagar sentindo falta de um amor.

Derramo-me em lágrimas de desespero quando me assola a solidão,
Sentimento aprisionador que me toma sem dó e nem piedade,
Simples vem não pede permissão meu corpo geme de sofrer.

O ar me falta às palavras fogem, os olhos expressam a dor,
Já dão lugar às lágrimas que desesperadas correm pelo meu rosto a cair no chão,
Logo se secam e fica a dor.

Um dia está bem e o outro dia mal já não suporta o vazio,
Preciso repousar, pois, somente o sono ameniza a dor.

Você é culpado por despertar um sentimento tão doce e puro,
E que me fez tão mal.
Te amo!

Glebson Lima

6 comentários:

Daniel Savio disse...

Mas desta culpa, só há dois possiveis réis...

Fique com Deus, menino Glebson DLima.
Um abraço.

Seu Ribeiro disse...

Espectáculo de Blog! Parabéns pelo texto lindo também! Abraços!

Gustavo Saraiva disse...

Muito legal!

Parabéns amigo!

claudete disse...

Não se culpe ...deixe-se amar ..simplesmente. Amar é nossa missão maior. Feliz Natal!

Sônia Silvino disse...

Glebson!
Lindo texto! Não se culpe: ame! Muuuuito! rs
Estamos vivendo uma época especial!
Trouxe uma oração de Natal,
pois desejo tudo de bom a você, nestas Festas e sempre!

ORAÇÃO NO NATAL


Jesus, que neste Natal, Seu olhar de luz penetre nossa alma, como a brisa morna da primavera, e acorde a esperança adormecida sob as folhas secas das ilusões, dos medos, da indiferença, do desespero...

Que Seu perfume, suave como a ternura, envolva todo o nosso ser, confortando-nos e despertando a alegria que jaz esquecida por trás das lamúrias e distrações do caminho...

Que o bálsamo do Seu amor acalme as nossas dores, silencie as nossas queixas, socorra a nossa falta de fé.

Que, neste Natal, o calor da Sua bondade se derrame sobre o nosso Espírito e derreta o gelo milenar do egoísmo que nos infelicita e faz infelizes nossos semelhantes...

Que Seu coração generoso afine as cordas da harpa viva que vibra em nossa intimidade, e possamos cantar e dançar, até que o preconceito fuja, envergonhado, e não mais faça morada em nós...

Que o Seu canto de paz seja ouvido por todos os povos, do Oriente e do Ocidente, e as guerras nunca mais sejam possíveis entre a raça humana...

Que, neste Natal, Suas mãos invisíveis e firmes sustentem as nossas, e nos arranquem dos precipícios dos vícios, da ira, dos ódios que tanto nos infelicitam...

Que a água cristalina da Sua misericórdia percorra nossa alma e remova o lodo do ciúme, da inveja, do desejo de vingança, e de tantos outros vermes que nos corroem e nos matam lentamente...

Que o bisturi do Seu afeto extirpe a mágoa que se aloja em nosso íntimo e nos turva as vistas, impedindo-nos de ver as flores ao longo do caminho...

Que, neste Natal, a pureza da Sua amizade faça com que possamos ver apenas as virtudes dos nossos amigos, e os abracemos sem receio, sem defesas, sem prevenções...

Que Seu canto de liberdade ecoe em nós, para que sejamos livres como as falenas que brincam na brisa morna, penetrada pela suavidade da luz solar...

Que o sopro da Sua fé nos impulsione na direção das estrelas que cintilam no firmamento, onde não mais se ouvem gemidos de dor, e onde a felicidade plena já é realidade.

Ensine-nos, Jesus, a amar, a fazer desabrochar em nossa alma esse sol interior que nos fará luz por inteiro...

Ajude-nos a desenvolver o gosto pelo conhecimento, para que possamos encontrar a verdade que nos libertará da ignorância pertinaz...

E, por fim, Jesus, que neste Natal cada ser humano possa sentir a Sua presença sábia e amiga, convidando a todos a uma vida mais feliz...

Tão feliz que Sua mensagem não mais seja um tímido eco repercutindo em almas vacilantes, mas que seja uma grande melodia que vibra o amor em todos os cantos da Terra...

Beijinhos!

Sônia Silvino's Blogs

Pelos caminhos da vida. disse...

Amigos de Fé!

Nosso caminho está planejado para passos juntos seguir.
Somos perfeitos de compreensão, e nossa virtude de fidelidade está guardada por nossa fé.
Estamos num mesmo segredo, em que nossa amizade não deixa em vão nossas alegrias.
Acatamos nossos defeitos, e homenageamos nossas qualidades para vencermos.
Somos o porém da coragem.
O por que da invencível força...
Somos as razões para continuar caminhando.
O companheirismo sagrado, que lá de cima recebe a benção de Deus...
Somos amigos fiéis, juntos a tristeza é desenganada, e os sorrisos são os presentes da vida.
Somos assim, a perfeita magia da amizade, que suporta vendavais e furacões.
E mesmo com tempestades continua seu trajeto de fidelidade.
Somos a benção dos Anjos.Que estão a guardar o segredo da nossa felicidade.
Somos a luz da mais linda estrela, que transborda de sinceridade.
Somos o que todos no mundo sonham em ser.
Somos, AMIGOS FIÉIS!!!

(Fabiana Thais Oliveira).

Um Feliz Natal para vc amigo e que em 2011 possamos estar juntas novamente Pelos Caminhos da Vida.

Um gdeeeeee abraço.

beijooo.