Minha foto
Paulista, Pernambuco, Brazil
As vezes sou poeta. As vezes sou poesia. Folhas ao vento que viajam em pensamento. As vezes sou um sorriso e um olhar. Sou perfume da essência a igualar. As vezes sou a gota d’água que faz toda uma diferença. As vezes sou menino, as vezes sou homem. As vezes sou livre! Quero ser eu de mim mesmo. As vezes nem existo!

3 de janeiro de 2011

Tua sede



Insaciável sede de estar perto,
Num abraço de carinho, eufórica respiração.

És o amor mais belo que já conheci,
Teu abraço me revela o verdadeiro amor.

Dar-te carinho é meu maior prazer,
Te sentir saciado é minha felicidade.

Teu carinho em mim flui sem pensamento,
 Um perfume sem cheiro.

A noite já não é tão bela sem te ter ao meu lado,
Sentir teu cheiro, a tua cabeça recostada em meu peito.
Olhar em teus olhos e encontrar paz,
Verdadeira paz.

Sentir-te filho, criança ser embalada por meus braços,
Ver teu sorriso de felicidade é minha maior alegria.

Insaciável sede, sede de amar,
Você bebeu de mim mais uma vez.

Glebson Lima

3 comentários:

Valquíria Oliveira Calado disse...

As ondas do vento do amor... vem e vão, as vezes em vão...mas renova-se nas mares do coração.
Boas mares querido, bjos, feliz ano, e anos.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Insaciável, sim amigo. Bebamos da fonte porque é bom. Um abraço

Anônimo disse...

Belo texto :)
By: Leliana Sarhuam